Mercado de vinhos no Brasil apresenta crescimento

Mesmo com consumo per capita ainda baixo, com cerca de 2 litros, país registrou crescimento de mais 13% nas vendas em 2018
Pesquisa sobre o mercado de vinhos no Brasil mostrou que dos mais de 207 milhões habitantes, 66 milhões beberam vinhos nos últimos seis meses e 32 milhões de pessoas nos últimos 30 dias. Os números são vistos como uma oportunidade de negócios diante de consumidores em busca de produtos menos óbvios e com um perfil “mais aventureiro”, que gostam de experimentar novos produtos. O estudo foi realizado em 2017 pela empresa de marketing do vinho Wine Intelligence, com sede na Inglaterra, China e Brasil, entre outros países, encomendado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), e revela o potencial do mercado consumidor brasileiro.
Conforme o levantamento, 7% dos brasileiros disseram consumir vinho praticamente todos os dias, o que aponta que há bastante mercado a ser conquistado. Segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o consumo per capita de vinhos no Brasil é de dois litros por ano.
E as estatísticas de vendas no mercado brasileiro atestam a pesquisa da empresa multinacional. Em 2018, as vendas de vinho nacional apresentaram crescimento de 13,31% em comparação a 2017. Os dados são do Cadastro Vinícola (mantido em parceria entre a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado do Rio Grande do Sul (SEAPDR/RS), Ibravin e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). No total, foram comercializados 411.529.292 litros de vinhos, espumantes, sucos e outros derivados da uva. Mesmo com a ligeira queda nas importações, de cerca de 7%, a média registrada nos últimos cinco anos mostra um crescimento de quase 30% no período.
Com todo este potencial de mercado, a Serra Gaúcha será palco da segunda edição da Wine South America – Feira Internacional do Vinho, 25 a 27 de setembro. Importadores, distribuidores, profissionais do vinho, imprensa especializada e apreciadores que poderão conferir os rótulos das principais regiões produtoras do mundo. No ano passado foram 250 marcas expositoras, seis mil profissionais do trade e especialistas do setor em 10 mil metros quadrados de área.
A participação de vinícolas nacionais será ainda mais representativa esse ano, atraindo expositores de todas as regiões produtoras do Brasil, que apresentarão seus rótulos reconhecidos por mais de três mil premiações já conquistadas no Exterior. Cerca de 80% das marcas brasileiras participantes da primeira edição já renovaram seus espaços e outras importantes vinícolas nacionais já confirmaram a estreia em 2019.
Em relação às marcas internacionais, a adesão também tem sido bem-sucedida: mais de 10 países devem participar da Wine South America 2019, com destaque para Argentina, Chile e Uruguai, reforçando o posicionamento de principal evento do setor no continente latino-americano.
“O Brasil é o quinto maior do Hemisfério Sul e o 13º maior produtor de vinhos do mundo. Os nossos produtos são exportados para 59 países em cinco continentes. O potencial é muito favorável. E a feira tem um papel importante na aproximação dos clientes (compradores) com as vinícolas dentro do nosso próprio território”, salienta o presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Oscar Ló. 
Feira terá masterclasses com especialistas
A exemplo de 2018, a Wine South America contará com masterclasses conduzidas por Master of Wine de renome internacional e degustações orientadas de vinhos, em parceria com a seccional gaúcha da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS). Assim como ocorreu na primeira edição, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) é apoiadora da feira, já que o evento culmina com a Avaliação Nacional de Vinhos, realizada anualmente pela entidade no último sábado de setembro. 
Segundo Marcos Milanez Milaneze, diretor da Milanez & Milaneze, empresa promotora da feira e subsidiária do grupo Veronafiere, além de promover negócios entre produtores nacionais e internacionais com players do mercado brasileiro e mundial, a Wine South America conta com o diferencial de ser realizada na principal região produtora do país, o que fortalece sua importância para o setor e fomenta o enoturismo. 
“O comprador, além de experimentar os vinhos e espumantes expostos na feira, tem a oportunidade de conhecer as vinícolas da região, o local de elaboração dos produtos, a sua qualidade e vivenciar a emoção atrás do rótulo, transformando o evento em uma experiência única para quem o visita”, observa Milaneze, lembrando que, além de produtos derivados de uva, a feira terá marcas expositoras de azeites e destilados. 
Projeto Comprador será 40% maior que o de 2018  
Viabilizado por meio de parceria da Milanez & Milaneze/Veronafiere com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Projeto Comprador trará à Wine South America 140 compradores de todo os estados brasileiros e outros 30 de países dos continentes americano, europeu e asiático, com o objetivo de promover rodadas de negócios com as vinícolas brasileiras. O total de compradores é 40% maior do que o da edição anterior. 
Em 2018, cerca de 120 empresas participaram do Projeto Comprador, gerando cerca de R$ 6 milhões em negócios. “Além de fomentar o enoturismo, o objetivo principal da feira é desenvolver negócios e experiências para compradores e profissionais da área. O Ibravin, em parceria com Apex e Sebrae, está desenvolvendo Projetos Comprador estamos esperando em torno de 170 compradores na Wine South America”, salienta o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.
Fonte: MCom Ação & Comunicação
Foto:
Legenda: Wine South America deve auxiliar no crescimento do mercado de vinhos no Brasil.
Crédito: Dandy Marchetti/Ibravin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *